Notícias 25 de novembro

Lélis Teixeira faz balanço positivo do Congresso na cerimônia de encerramento

No encerramento do 17º Etransport, o presidente executivo da Fetranspor, Lélis Teixeira, fez um balanço do Congresso. “Recebemos cerca de 11.500 visitantes, contamos com 51 palestrantes, em 13 painéis, dois fóruns, um seminário e um Encontro Jurídico. Tivemos mais de 40 horas de transmissão de informações pelo site e pelas redes sociais. Até o momento, alcançamos, pelas redes sociais, 175 mil pessoas e registramos mais de 24 mil acessos ao site do 17º Etransport. Esses números nos dão a certeza de ter agido de forma correta ao manter esses já tradicionais eventos, em momento de crise, que afeta não só o nosso País, mas todo o cenário mundial”, disse.

Sobre os conteúdos do Congresso, Lélis lembrou que a mobilidade inteligente esteve em foco mais uma vez como “fio condutor das reflexões, através do debate e da discussão de pontos tão atuais quanto fundamentais para o futuro da mobilidade urbana no Brasil. Cada tema contou com exposições de especialistas, cujo amplo conhecimento enriqueceu nosso evento, provocando reflexões voltadas para a melhoria da mobilidade urbana e da qualidade de vida da população. As apresentações encontram-se disponíveis no site do evento”, informou.

 

Lélis Teixeira, presidente da Fetranspor | Foto: Jorge dos Santos

Lélis Teixeira, presidente da Fetranspor | Foto: Jorge dos Santos

 

O executivo apresentou um breve panorama de todos os eventos que aconteceram durante os três dias de Etransport, ressaltando que, além dos diversos debates, o Riocentro, local do Congresso, foi palco também dos prêmios Alberto Moreira, que destaca os melhores rodoviários do Estado do Rio de Janeiro, e de Mobilidade Urbana, na categoria Jornalismo. Destacou a participação, com eventos próprios, da UITP, Anttur, Fresp, NTU e Câmara Interamericana de Transporte, e a realização da 11ª FetransRio, que contou com mais de 8 mil visitantes.

“Esperamos ter contribuído para a reflexão sobre os temas aqui levantados. Os momentos de crise são também momentos de oportunidades. E a união em torno de questões de interesse comum é, talvez, o melhor caminho para se chegar a soluções inteligentes”, finalizou.

25 de novembro de 2016 - 20:45