Notícias 25 de novembro

Cristiana Lôbo e George Vidor analisam panoramas político e econômico brasileiros

Os jornalistas Cristiana Lôbo e George Vidor foram os palestrantes na cerimônia de encerramento do 17º Etransport, dia 25, no Riocentro. Eles falaram sobre o panorama econômico e político brasileiro.

Comentarista do canal GloboNews e âncora do programa Fatos e Versões, Cristiana analisou a evolução na política do País nos últimos anos e comparou o período da ditadura militar com o momento atual. “Estamos em pleno processo da operação Lava-Jato, que, acredito, será uma revolução política ainda maior do que foi a ditadura militar. Percebemos, nas últimas eleições, uma tentativa de renovação. O comportamento do cidadão e do consumidor está mudando e isso vai exigir do poder público melhor qualidade nos serviços, porque o cidadão sabe o que está pagando e pelo que deve cobrar. Mas, os políticos ainda não entenderam esse momento de transição. Porém, já começaram a fazer ajustes fiscais”, disse.

 

Cristiana Lôbo, jornalista | Foto: Jorge dos Santos

Cristiana Lôbo, jornalista | Foto: Jorge dos Santos

 

Já Vidor, colunista do jornal O Globo e colaborador do Valor Econômico, falou sobre a crise econômica comparando-a a outras crises já vividas no País. “Não posso dizer que essa é a pior crise da economia brasileira porque as piores, na verdade, estão ligadas ao câmbio. Essas, sim foram as mais agudas, apesar de não tão longas como a atual. Mas, já é bom o fato de o Brasil conseguir passar por uma recessão altíssima sem uma crise cambial”.

Sobre as perspectivas para 2017, Cristiana mostrou-se esperançosa de que o ano será o início de uma retomada para a volta da estabilidade em 2018. Vidor também acredita nisso. “Teremos já em 2016 um Natal melhor do que no ano passado ou, na pior das hipóteses, igual. A inflação de fato recuou e há a hipótese de conseguirmos fechar o ano no topo da meta, com inflação de 6,5%, o que já seria uma vitória, fazendo com que a taxa de juros já entrasse em declínio. Acho que em 2017 já teremos um sopro de esperança”, afirmou o jornalista.

25 de novembro de 2016 - 19:42